Sindicalize-se agora!
19 de março de 2019
MENU 11 3363.3310

25 de fevereiro de 2019

Imprimir

Síntese da reforma: trabalhar mais, contribuir mais e receber menos

A Agência Sindical teve acesso a vários textos. Um deles é da Queiroz Assessoria, de Brasília, dirigida pelo jornalista Antônio Augusto de Queiroz, que também é diretor do Diap.

Outro estudo (circulação interna, em fase de debates) foi produzido pelo Dieese e a CUT. O título é direto: “Os mais pobres pagam a conta”. O Dieese está na fase de conclusão de seus estudosobre os efeitos da PEC 6/2019.

Queiroz – Os pontos principais apontados no texto da Assessoria:

– Desconstitucionalização das regras gerais do sistema previdenciário aos futuros segurados (novas regras serão definidas por lei complementar);

– Regras transitórias com idade mínima de 62 anos (mulheres) e 65 (homens). Vão vigorar para os futuros segurados, até que se publique lei complementar com as novas regras gerais;

– Instituição do regime de capitalização;

– Regra de transição para os atuais segurados com idade mínima progressiva iniciada em 56 anos (mulher) e 61 (homem) até atingir a regra geral – 62 anos e 65 anos. Também exige a somatória de idade com tempo de contribuição inicial de 86 (mulheres) e 96 (homens);

– Regras diferenciadas para policiais, professores e pessoas submetidas à insalubridade;

– Proventos. Valor corresponderá a 60% da média dos salários de contribuição, acrescido de 2% para cada ano que exceder aos 20 anos de contribuição, exigindo 40 anos de contribuição para atingir 100% da média;

– Para servidor público que ingressou em cargo efetivo até 31/12/2003, direito à integralidade da remuneração do cargo em que se deu a aposentadoria desde que se aposente aos 65 anos (homem) e 62 (mulher) ou 60 anos de idade se professor/professora;

– Estabelecimento de alíquota de contribuição aos servidores públicos (podendo chegar a 22%), conforme a remuneração;

– Para servidores públicos, mantém o abono de permanência equivalente ao valor da sua contribuição previdenciária.

– Valor do benefício pago a idosos pobres vai cair. Hoje é um salário mínimo (R$ 998,00), mas passaria a R$ 400,00 inicialmente. Para receber o salário mínimo, somente com 70 anos.

Trâmite – Proposta será analisada pela Comissão de Constituição, Justiça e de Cidadania.

Fonte: Agência Sindical

Fonte: Rádio Peão - https://radiopeaobrasil.com.br/sintese-da-reforma-trabalhar-mais-contribuir-mais-e-receber-menos/

Mais notícias

18 março 2019

Tribunais investem em robôs para reduzir volume de ações

Já Elis tem colaborado com magistrados de Pernambuco para agilizar os julgamentos de cobranças de tributos, as execuções fiscais. O servidores de nomes peculiares são robôs e sistemas de inteligência artificial em fase de teste no Judiciário. Os exemplos espelham uma revolução que se inicia na Justiça brasileira. Sufocada por 80 milhões de processos em […]
18 março 2019

Centrais sindicais e Dieese realizam debate, nesta terça, sobre reforma da Previdência

As centrais sindicais e o Dieese realizam, nesta terça-feira (19), a partir das 9 horas, a 15ª Jornada Nacional de Debates, no auditório do Sindicato dos Metalúrgicos SP, na Rua Galvão Bueno, 782, na Liberdade, em São Paulo. No encontro serão discutidos os impactos da PEC 06/2019, que trata da reforma da Previdência­­­ Social, com […]
18 março 2019

Bom dia CONTRASP

Edição 501 de 2 de janeiro de 2019. Acesse o link e confira as edições do boletim eletrônico da CONTRASP. Bom Dia CONTRASP
21 janeiro 2019

Previdência: governo ignora centrais sindicais na formulação da reforma

Enquanto lida com pressões de setores influentes, como militares – que querem ficar de fora da reforma e com forte presença no governo – e servidores públicos, categoria capaz de forte pressão no Congresso, a equipe que elabora os detalhes finais da proposta para endurecer as regras da aposentadoria não abriu as portas para dialogar […]
+ Notícias

Jornal SEEVISSP

Informativo da Segurança Privada – Janeiro/2019

Edição
Download Todas edições
Sede
LARGO DO AROUCHE, 307
SÃO PAULO/SP CEP 01219-011
11 3363.3310
Subsede
RUA ANDRÉ LEÃO, 64 - BAIRRO SOCORRO
SÃO PAULO/SP - CEP 04762-030
11 5696.6083