Sindicalize-se agora!
24 de junho de 2017
MENU 11 3363.3310

2 de junho de 2017

Imprimir

Conselho vai revisar CLT e texto da Reforma Trabalhista

Conselho Nacional do Trabalho será lançado nesta quinta-feira e será formado por 30 membros

O governo lança hoje um órgão que poderá propor ao presidente Michel Temer que vete alguns pontos da reforma trabalhista, caso o projeto seja aprovado no Senado. Criado há mais de 20 anos pelo então presidente Fernando Henrique Cardoso, o Conselho Nacional do Trabalho vai ser instituído oficialmente com 30 membros, sendo 10 representantes do governo, dez dos trabalhadores e dez dos patrões.

Segundo o Ministério do Trabalho, uma das missões do colegiado será “revisar” a septuagenária Consolidação das Leis Trabalhistas (CLT). O ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira, disse que o conselho poderá analisar o projeto da reforma trabalhista e propor modificações no texto, mesmo depois do aval dos senadores – o texto já foi aprovado pela Câmara.

“O governo como um todo vai avaliar o texto que for aprovado para ver a viabilidade de aceitar as sugestões dos senadores e outras modificações”, afirmou Nogueira ao Estado. “O governo verá se poderá atender ou não aquilo que o Congresso propuser.” Sobre o atraso em uma semana na tramitação do texto na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado, Nogueira disse que os parlamentares têm deliberado o projeto de “modernização” de legislação trabalhista em seu “devido tempo e maturidade”.

Segundo ele, as reformas serão aprovadas porque há consciência de todos – trabalhadores, empregadores e classe política – de que o País precisa modernizar sua legislação para introduzir sua economia no cenário global, gerar empregos e combater a desigualdade social.

O Conselho Nacional do Trabalho ainda deverá tratar da questão do fim da obrigatoriedade do imposto sindical, um dos pontos da reforma. O ministro já se posicionou contrário ao fim do desconto obrigatório de um dia de trabalho para os sindicatos, mas afirmou que o governo não entrará nessa questão e que há outras formas de os sindicatos se financiarem. Políticas de fomento à geração de empregos também devem ser discutidas pelo conselho.

Segundo Nogueira, o número de 14 milhões de desempregados no País não é fruto do último ano de governo, mas de gestões anteriores. Ele destacou a criação de vagas nos meses de fevereiro e abril. E garantiu que, “daqui para frente”, o Brasil vai atingir números menores de desemprego. “A geração de empregos será consequência das medidas que o governo tem tomado”, afirmou, destacando a retomada da confiança no País e a agenda de reformas do Executivo.

Fonte: Força Sindical - http://www.fsindicalsp.org.br/novo/index.php?option=com_content&view=article&id=5384:conselho-vai-revisar-clt-e-texto-da-reforma-trabalhista&catid=2:noticia&Itemid=2

Mais notícias

23 junho 2017

Pesquisa: Enquete do Senado aponta que 95% não querem Reforma Trabalhista

A pesquisa representa um universo de mais de 135 mil internautas que responderam à enquete do Senado sobre a reforma trabalhista apresentada pelo governo Michel Temer e 95,7% defendem que o projeto deve ser rejeitado. Sob análise da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), o projeto de lei complementar (PLC 38/17) rejeitado pela Comissão de […]
23 junho 2017

Vigilante reage e evita assalto em escola em Lajeto (PE)

Um criminoso pulou o muro da Escola Municipal Zélia Mour nesta terça-feira (20/06), em Lajeto, Agreste Pernambucano. Com uma faca atacou e ameaçou o vigilante do local, que reagiu a investida. O vigilante reagiu bravamente à ação e atirou contra o criminoso, que morreu no local. A CONTRASP – Confederação Nacional dos Trabalhadores de Segurança […]
22 junho 2017

Saiba como fica agora a reforma trabalhista

Mesmo após a derrota na Comissão de Assuntos Sociais (CAS), o projeto de lei da reforma trabalhista segue o trâmite normal no Senado Federal. Amanhã, o relatório será lido na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ). A intenção é votar o texto na CCJ próxima quarta-feira, 28 de junho. Assim, a matéria ficaria livre para […]
22 junho 2017

Comissão no Senado rejeita relatório da reforma trabalhista

  Representando uma clara rejeição ao governo perverso de Temer e suas tentativas de roubar os direitos dos trabalhadores, a Comissão de Assuntos Sociais (CAS) do Senado Federal rejeitou, nesta terça-feira (20/06), o relatório da reforma trabalhista. Foram 10 votos contra e 9 a favor ao relatório da reforma trabalhista, elaborado pelo senador Ricardo Ferraço […]
+ Notícias

Jornal SEEVISSP

Panfleto Unitário – Marcha à Brasília – 24/05/2017

Edição Especial Centrais Sindicais
Sem título Download Todas edições
Sede
LARGO DO AROUCHE, 307
SÃO PAULO/SP CEP 01219-011
11 3363.3310
Subsede
RUA ANDRÉ LEÃO, 64 - BAIRRO SOCORRO
SÃO PAULO/SP - CEP 04762-030
11 5696.6083