Sindicalize-se agora!
3 de junho de 2020
MENU 11 3363.3310

28 de março de 2016

Imprimir

Vigilante feminina pode ser obrigatório em Curitiba

A Câmara Municipal de Curitiba tem três encontros de comissões permanentes agendados para a próxima semana. Dois deles serão para a análise de pareceres, na terça-feira (28), dos colegiados de Direitos Humanos, Defesa da Cidadania e Segurança Pública e de Legislação, Justiça e Redação. Na quarta-feira (30), haverá a instalação da penúltima comissão para 2016, de Meio Ambiente.

Direitos Humanos se reunirá às 8h30, no subsolo do Palácio Rio Branco. Chico do Uberaba (PMN) relatou a proposta de Julieta Reis (DEM) que obriga a presença de pelo menos uma vigilante do sexo feminino nos estabelecimentos bancários de Curitiba (005.00210.2015). O parecer será o último antes do texto poder seguir para a votação em plenário.

O projeto determina a presença de ao menos uma vigilante do sexo feminino nos estabelecimentos financeiros da cidade em que o acesso é controlado por detector de metal, durante o período de atendimento ao público (005.00210.2015).

A proposição prevê multas aos estabelecimentos que descumprirem a norma. Na primeira e segunda infrações, o valor seria de R$ 1 mil e R$ 2 mil, respectivamente. Na terceira, além de pagar R$ 3 mil, a agência teria o alvará de funcionamento suspenso por 60 dias. Na quarta ocorrência, a matéria determina a cassação definitiva do documento.

“A maioria dos vigilantes é de homens, e as mulheres acabam sendo constrangidas. É comum que elas, ao passarem pelos equipamentos de detecção de metais, fiquem retidas para a vistoria de suas bolsas, pertences e também para a revista pessoal. Por mais absurdo que possa parecer, as revistas, fundadas ou não, costumam ser realizadas por profissionais do sexo masculino”, afirma Julieta Reis. “A preservação da intimidade é direito constitucionalmente garantido. Considerando que as políticas públicas e o pensamento contemporâneo caminham para uma maior proteção da mulher, a segurança aplicada nesses estabelecimentos não poderia seguir para o lado oposto.”

Fonte: matéria publicada no site Bem Paraná - 28-03-2016 - https://www.bemparana.com.br/noticia/435748/vigilante-feminina-pode-ser-obrigatorio-em-curitiba

Jornal SEEVISSP

INFORMATIVO DA SEGURANÇA PRIVADA – JANEIRO/2020

Edição
Download Todas edições
Sede
LARGO DO AROUCHE, 307
SÃO PAULO/SP CEP 01219-011
11 3363.3310
Subsede
RUA ANDRÉ LEÃO, 64 - BAIRRO SOCORRO
SÃO PAULO/SP - CEP 04762-030
11 5696.6083