Sindicalize-se agora!
21 de outubro de 2019
MENU 11 3363.3310

28 de março de 2016

Imprimir

Vigilante feminina pode ser obrigatório em Curitiba

A Câmara Municipal de Curitiba tem três encontros de comissões permanentes agendados para a próxima semana. Dois deles serão para a análise de pareceres, na terça-feira (28), dos colegiados de Direitos Humanos, Defesa da Cidadania e Segurança Pública e de Legislação, Justiça e Redação. Na quarta-feira (30), haverá a instalação da penúltima comissão para 2016, de Meio Ambiente.

Direitos Humanos se reunirá às 8h30, no subsolo do Palácio Rio Branco. Chico do Uberaba (PMN) relatou a proposta de Julieta Reis (DEM) que obriga a presença de pelo menos uma vigilante do sexo feminino nos estabelecimentos bancários de Curitiba (005.00210.2015). O parecer será o último antes do texto poder seguir para a votação em plenário.

O projeto determina a presença de ao menos uma vigilante do sexo feminino nos estabelecimentos financeiros da cidade em que o acesso é controlado por detector de metal, durante o período de atendimento ao público (005.00210.2015).

A proposição prevê multas aos estabelecimentos que descumprirem a norma. Na primeira e segunda infrações, o valor seria de R$ 1 mil e R$ 2 mil, respectivamente. Na terceira, além de pagar R$ 3 mil, a agência teria o alvará de funcionamento suspenso por 60 dias. Na quarta ocorrência, a matéria determina a cassação definitiva do documento.

“A maioria dos vigilantes é de homens, e as mulheres acabam sendo constrangidas. É comum que elas, ao passarem pelos equipamentos de detecção de metais, fiquem retidas para a vistoria de suas bolsas, pertences e também para a revista pessoal. Por mais absurdo que possa parecer, as revistas, fundadas ou não, costumam ser realizadas por profissionais do sexo masculino”, afirma Julieta Reis. “A preservação da intimidade é direito constitucionalmente garantido. Considerando que as políticas públicas e o pensamento contemporâneo caminham para uma maior proteção da mulher, a segurança aplicada nesses estabelecimentos não poderia seguir para o lado oposto.”

Fonte: matéria publicada no site Bem Paraná - 28-03-2016 - https://www.bemparana.com.br/noticia/435748/vigilante-feminina-pode-ser-obrigatorio-em-curitiba

Mais notícias

21 outubro 2019

Bom dia CONTRASP

Edição 501 de 2 de janeiro de 2019. Acesse o link e confira as edições do boletim eletrônico da CONTRASP. Bom Dia CONTRASP
27 agosto 2019

Ação Coletiva: Mais um acordo é firmado pelo SEEVISSP

Informamos que os vigilantes que laboraram na IF3 Soluções em Segurança LTDA, em que foram constadas irregularidades, terão direito a receber uma indenização, proveniente de uma Ação Coletiva de Trabalho promovida pelo SEEVISSP em favor dos trabalhadores, pelo fato da empresa descumprir cláusulas da Convenção Coletiva de Trabalho (CCT), ao não fornecimento de assistência médica […]
29 julho 2019

13º de aposentados do INSS deve sair no mês que vem

O decreto que antecipa para agosto o pagamento da primeira parcela do 13º salário de aposentados e pensionistas do INSS já está pronto para ser assinado pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL), que aguarda conclusão de estudo sobre a disponibilidade orçamentária para autorizar os créditos. A segunda parcela do bônus está programada para ser paga em […]
27 junho 2019

Dieese analisa relatório sobre PEC 06 e publica Nota Técnica

O Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos faz análise detalhada do relatório apresentado pelo deputado Samuel Moreira (PSDB-SP) sobre a PEC 06/2019, editada por Jair Bolsonaro. Para Clemente Ganz Lucio, diretor-técnico do Dieese, houve avanços, mas é preciso estar atento. “Governo e ministro Guedes já sinalizaram que não vão aceitar as mudanças. E podem […]
+ Notícias

Jornal SEEVISSP

INFORMATIVO DA SEGURANÇA PRIVADA – OUTUBRO/2019

Edição
Download Todas edições
Sede
LARGO DO AROUCHE, 307
SÃO PAULO/SP CEP 01219-011
11 3363.3310
Subsede
RUA ANDRÉ LEÃO, 64 - BAIRRO SOCORRO
SÃO PAULO/SP - CEP 04762-030
11 5696.6083