Sindicalize-se agora!
24 de junho de 2017
MENU 11 3363.3310

14 de junho de 2017

Imprimir

Número de assaltos a carro-forte está aumentando em todo o Brasil

Em todo o ano passado, os bandidos levaram mais R$ 35 milhões. 
Só este ano, até agora, foram roubados mais de R$ 52 milhões.
Nem parece, mas as paredes do carro-forte que foi atacado perto de Miracatu, em São Paulo, na segunda-feira (12) à noite eram de aço, feitas para suportar tiros de armas potentes, como fuzis.
Mas a carga de explosivos que os ladrões usaram era tão forte que arrancou as portas do carro e deixou a lataria cheia de buracos.
Destruiu até uma parte do dinheiro.
Os bandidos atravessaram uma carreta na pista para bloquear dois carros-fortes. Um conseguiu escapar e o outro foi cercado. Sem chance de reagir, os quatro vigilantes correram para um matagal.
O número de assaltos violentos como esse, está aumentando em todo o Brasil. Em 2015, foram 22. Em 2016, 26 e este ano, até agora, já foram 24.
No ano passado, os bandidos levaram mais de R$ 35 milhões e este ano, até agora, mais de R$ 52 milhões.
Só este mês foram quatro casos, média de um ataque a cada dois dias. Teve explosão de carro-forte numa estrada no Piauí, em um shopping em Natal e perto da fronteira com o Paraguai, em Mato Grosso do Sul, os bandidos usaram até granadas. As paredes de metal do carro-forte foram destruídas, o carro abriu completamente.
Até um carro-forte que estava no pátio da prefeitura do Rio de Janeiro foi atacado. Os bandidos usaram um carro com uma autorização falsa para entrar no estacionamento. Teve tiroteio e depois de uma ação violenta, eles fugiram levando um malote com R$ 550 em moedas.
O número de casos poderia ser ainda maior porque do ano passado até agora, os bandidos fizeram outros 19 ataques que não deram certo porque os vigilantes conseguiram fugir. Como o único meio de transportar dinheiro é por carro-forte, isso virou uma atividade de risco.
“Nós temos uma postura e estamos defendendo isso há muitos anos, que é a divisão de inteligência. Tem que unir as polícias nesses assaltos para que consigamos evitar a saída do ladrão para sua ação. Controlar o explosivo é um trabalho complicado, nós sabemos disso, mas temos que perseguir esse caminho”, diz Marcos Paiva, presidente da Associação Brasileira de Transportes de Valores.
No caso de Miracatu, os vigilantes não ficaram feridos. O grupo antibombas da polícia de São Paulo foi até o local porque parte dos explosivos não foi detonada. É por meio delas que a polícia vai começar as investigações da quadrilha.

Fonte: Portal G1 - http://g1.globo.com/jornal-hoje/noticia/2017/06/numero-de-assaltos-carro-forte-esta-aumentando-em-todo-o-brasil.html

Mais notícias

23 junho 2017

Pesquisa: Enquete do Senado aponta que 95% não querem Reforma Trabalhista

A pesquisa representa um universo de mais de 135 mil internautas que responderam à enquete do Senado sobre a reforma trabalhista apresentada pelo governo Michel Temer e 95,7% defendem que o projeto deve ser rejeitado. Sob análise da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), o projeto de lei complementar (PLC 38/17) rejeitado pela Comissão de […]
23 junho 2017

Vigilante reage e evita assalto em escola em Lajeto (PE)

Um criminoso pulou o muro da Escola Municipal Zélia Mour nesta terça-feira (20/06), em Lajeto, Agreste Pernambucano. Com uma faca atacou e ameaçou o vigilante do local, que reagiu a investida. O vigilante reagiu bravamente à ação e atirou contra o criminoso, que morreu no local. A CONTRASP – Confederação Nacional dos Trabalhadores de Segurança […]
22 junho 2017

Saiba como fica agora a reforma trabalhista

Mesmo após a derrota na Comissão de Assuntos Sociais (CAS), o projeto de lei da reforma trabalhista segue o trâmite normal no Senado Federal. Amanhã, o relatório será lido na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ). A intenção é votar o texto na CCJ próxima quarta-feira, 28 de junho. Assim, a matéria ficaria livre para […]
22 junho 2017

Comissão no Senado rejeita relatório da reforma trabalhista

  Representando uma clara rejeição ao governo perverso de Temer e suas tentativas de roubar os direitos dos trabalhadores, a Comissão de Assuntos Sociais (CAS) do Senado Federal rejeitou, nesta terça-feira (20/06), o relatório da reforma trabalhista. Foram 10 votos contra e 9 a favor ao relatório da reforma trabalhista, elaborado pelo senador Ricardo Ferraço […]
+ Notícias

Jornal SEEVISSP

Panfleto Unitário – Marcha à Brasília – 24/05/2017

Edição Especial Centrais Sindicais
Sem título Download Todas edições
Sede
LARGO DO AROUCHE, 307
SÃO PAULO/SP CEP 01219-011
11 3363.3310
Subsede
RUA ANDRÉ LEÃO, 64 - BAIRRO SOCORRO
SÃO PAULO/SP - CEP 04762-030
11 5696.6083