Sindicalize-se agora!
18 de julho de 2018
MENU 11 3363.3310

17 de abril de 2018

Imprimir

Mais de 2,4 milhões de empresas não depositaram o FGTS de seus trabalhadores no primeiro trimestre

No Rio, número chega a 283 mil. Saiba como acompanhar se seu empregador está em dia

RIO – Mais de 2,4 milhões de empresas deixaram de depositar o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) em todo o país, com base nos dados do Relatório Anual de Informações Sociais (Rais) e no recolhimento do Fundo. No Estado do Rio de Janeiro, o Ministério do Trabalho afirma que 283.037 estabelecimentos têm débito de FGTS dos seus empregados. Durante fiscalizações de auditores fiscais do trabalho realizadas no primeiro trimestre deste ano em todo o país, foi recolhido um valor de R$ 1,08 bilhão das empresas. No mesmo período de 2017, a soma fora de R$ 860 milhões.

No ano passado, o Ministério do Trabalho fiscalizou 50.596 empresas notificando 19.497 delas, ou seja 38% do total, por não recolhimento de Fundo dos trabalhadores. Com essas ações, foram restituídos R$ 4,2 bilhões de recursos ao FGTS. Só no Estado do Rio, o valor foi de R$ 485 milhões.

O FGTS foi criado com o objetivo de proteger o trabalhador demitido sem justa causa, mediante a abertura de uma conta vinculada ao contrato de trabalho. No início de cada mês, os empregadores depositam, em nome dos funcionários, o valor correspondente a 8% do salário. O saque dos recursos pode ser feito em caso de demissão sem justa causa, na compra de imóveis, na aposentadoria e em casos de doenças graves.

Na semana passada, a Comissão de Assuntos Sociais (CAS) do Senado aprovou o projeto de lei 392/2016 que permite que até os trabalhadores que peçam demissão saquem o saldo do FGTS. A proposta foi terminativa e poderá seguir diretamente à análise da Câmara dos Deputados, caso não haja recurso para uma nova votação no Plenário do Senado.

Saldo pode ser conferido por SMS

Para saber se a sua empresa está depositando corretamente o FGTS, uma das opções mais rápidas é fazer a adesão do recebimento de SMS, com o cadastro feito pelo site da Caixa. Outra alternativa é receber o extrato do FGTS em seu endereço residencial, a cada dois meses.

Caso os depósitos não sejam feitos, a orientação é fazer uma denúncia nas unidades do Ministério do Trabalho e/ou ingressar com ação na Justiça do Trabalho.

 

Fonte: O Globo - https://extra.globo.com/noticias/economia/mais-de-283-mil-empresas-nao-depositam-fgts-de-funcionarios-no-rio-22595283.html#ixzz5Cw66GAzl

Mais notícias

13 julho 2018

Sindiforte-PA: Vigilantes protestam em frente à Prosegur contra demissão de guarnição vítima de sinistro

Protesto ocorre desde ontem (11/07) em Castanhal e o Sindiforte-PA pode estender o movimento para outras regiões Desde ontem (11/07), os vigilantes estão mobilizados em frente à Prosegur, em Castanhal (PA), contra a ação asquerosa da empresa em demitir por justa causa a guarnição vítima de um sinistro. A mobilização, organizada pelo Sindiforte-PA, segue por […]
13 julho 2018

Congresso aprova orçamento de 2019 com reajuste para servidores

Além da proibição de concessão de aumento a servidores públicos, o relatório do tucano, senador Dalírio Beber (PSDB-SC), proibiu a criação de cargos no serviço público. Mas, o substitutivo de Beber permite a criação de novos cargos apenas nas áreas da saúde, educação, segurança pública, defesa e de diplomatas. O que propiciou a retirada do […]
13 julho 2018

Bom dia CONTRASP

      Acesse o link e confira as edições do boletim eletrônico da CONTRASP. Bom Dia CONTRASP
11 julho 2018

Senado aprova projeto de lei sobre proteção de dados pessoais

O Senado aprovou nesta terça-feira (10) projeto que cria um sistema de proteção de dados pessoais no Brasil. Aprovado em maio pela Câmara, o texto não sofreu alterações de mérito e segue para a sanção do presidente Michel Temer. O projeto cria um marco legal de proteção, tratamento e uso de dados pessoais. As regras […]
+ Notícias

Jornal SEEVISSP

Informativo Segurança Privada – Outubro 2017

Edição
Download Todas edições
Sede
LARGO DO AROUCHE, 307
SÃO PAULO/SP CEP 01219-011
11 3363.3310
Subsede
RUA ANDRÉ LEÃO, 64 - BAIRRO SOCORRO
SÃO PAULO/SP - CEP 04762-030
11 5696.6083