Sindicalize-se agora!
22 de janeiro de 2018
MENU 11 3363.3310

14 de julho de 2017

Imprimir

Em audiência na Polícia Federal, CONTRASP denuncia violência e exige segurança aos vigilantes de escolta armada

Em defesa aos vigilantes de escolta armada, que enfrentam ataques violentos praticamente todos os dias, a CONTRASP e Federações filiadas compareceram na Polícia Federal, em Brasília, na última terça-feira (11/07), denunciando a chacina e exigindo segurança aos vigilantes de escolta armada, com medidas urgentes para proteger a vida dos trabalhadores.

Por solicitação da FEV RJ – Federação dos Vigilantes do Estado do Rio de Janeiro, a audiência ocorreu às 15h, ocasião em que os representantes sindicais entregaram um documento exigindo mudanças urgentes.

“Pleiteamos a alteração do armamento para um calibre maior e automático, como um instrumento de trabalho para a defesa da vida. É preciso garantir o efetivo mínimo de quatro vigilantes na escolta, bem como a mudança de veículo com maior espaço, potencia e blindagem, além do aumento da fiscalização nas empresas de escolta armada”, afirma Antônio Carlos Oliveira, Diretor da FEV/RJ e Presidente do SindvigRIO.

“As empresas se preocupam apenas com a carga, não com a vida do trabalhador. Pedimos providencias em relação à quantidade de ataques que tem acontecido em todo o Brasil, em especial no Rio de Janeiro, onde companheiros têm perdido a vida ou, quando sobrevivem, carregam sequelas para a vida inteira”, afirma João Soares, Presidente da CONTRASP.

Como ocorreu com o vigilante de escolta armada Luiz Cláudio dos Santos, 45 anos, um sobrevivente de guerra que foi prestar seu depoimento na Polícia Federal. O companheiro sofreu um atentado, em que o carro que trabalhava foi alvejado por mais de 50 tiros e três deles atingiram o companheiro.

Ele foi atingido na cabeça, no ombro esquerdo e no braço esquerdo. Passou oito dias em coma induzido, perdendo uma visão, parte da audição e o movimento do braço esquerdo.

“Graças a Deus estou aqui para poder lutar por melhorias na escolta armada. Sofro muito, pelo o que eu enfrentei, limitado pelas minhas sequelas, e principalmente pelo o que os meus companheiros sofrem no exercício da profissão”, contou Luiz Cláudio Antônio dos Santos.

Hoje, o que o motiva, é luta por melhoria na classe dos vigilantes, junto aos representantes sindicais.

Após o ato, a pauta tramitará com urgência na próxima reunião da Comissão Consultiva para Assuntos da Segurança Privada (CCASP). A CONTRASP também orienta a todos Sindicatos e Federações a atuarem ativamente com denúncias sobre as irregularidades na Polícia Federal, que devem ser encaminhadas no e-mail: cgcsp@dpf.gov.br com cópia para contrasp@outlook.com

IMG_2134

IMG_2136

IMG_2148

IMG_2153

IMG_2160

IMG_2175

IMG_2198

IMG_2236

Fonte: CONTRASP - http://contrasp.org.br/noticia/em-audiencia-na-policia-federal-contrasp-denuncia-violencia-e-exige-seguranca-aos-vigilantes-de-escolta-armada

Mais notícias

19 janeiro 2018

Governo reajusta salário mínimo abaixo da inflação e prejudica 22 milhões de aposentados

Ao reajustar o salário mínimo com índices abaixo da inflação pelo segundo ano consecutivo, o governo conseguiu piorar o que já era ruim. Conforme o INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor), o acumulado nos últimos 12 meses foi de 2,07%, enquanto o governo repassou apenas 1,81%. Com essa medida absurda e insensata, sob o […]
18 janeiro 2018

SEEVISSP manifesta repúdio às notícias de ameaças, violência e armas que têm sido compartilhadas de forma irresponsável

Diante de diversos áudios e imagens que têm sido compartilhadas em grupos do aplicativo WhatsApp, nos quais pessoas mal-intencionadas se preparam para uma suposta manifestação nos próximos dias 22 e 23 de janeiro, em frente à sede do sindicato,  o SEEVISSP manifesta seu total repúdio a esse tipo de movimento organizado por criminosos que incitam […]
18 janeiro 2018

TERROR: Vigilantes têm supostas bombas presas no corpo em ataque a carro-forte em Porto Alegre (RS)

Logo no dia seguinte, em Pernambuco, dois vigilantes foram baleados em serviço A guerra na segurança privada tomou proporções perturbadoras e os vigilantes seguem encarando a morte diariamente. Nesta quinta-feira (11/01), quatro vigilantes passaram por momentos aterrorizantes num ataque cruel na zona norte de Porto Alegre. Foram cerca de cinco criminosos que atacaram o carro-forte, […]
10 janeiro 2018

Banco é condenado a indenizar funcionário que realizava transporte de valores irregular na Bahia

Mais um caso que visa apenas o lucro a qualquer custo, colocando a vida dos trabalhadores e da comunidade em risco. Desta vez, ocorreu em uma agência do Bradesco em Amargosa, na Bahia, que imputava a um supervisor administrativo do banco a realizar o transporte de valores irregular. A 1ª Turma do Tribunal Regional do […]
+ Notícias

Jornal SEEVISSP

Informativo Segurança Privada – Outubro 2017

Edição
Download Todas edições
Sede
LARGO DO AROUCHE, 307
SÃO PAULO/SP CEP 01219-011
11 3363.3310
Subsede
RUA ANDRÉ LEÃO, 64 - BAIRRO SOCORRO
SÃO PAULO/SP - CEP 04762-030
11 5696.6083