Sindicalize-se agora!
14 de julho de 2020
MENU 11 3363.3310

7 de agosto de 2015

Imprimir

Dupla é indiciada por matar vigilante para roubar arma e alega que segurança reagiu

Os criminosos, Jonas Borges Farias, 24, conhecido como “Macaco”, e Bruno Mahmoud da Silva, 26, tiveram mandados de prisão representados pela Polícia Civil e decretados pela Justiça pela morte do vigilante Juscelino Brito, de 39 anos. Ele foi morto na quarta-feira,5, em frente a Macro Distribuidora para que a arma que ele carregava fosse roubada. Juscelino morreu com dois tiros na cabeça.

Imediatamente a equipe da Delegacia de Roubos e Furtos de Cuiabá (Derf)  compareceu no local do crime e deu início as investigações. “As imagens do circuito interno registraram o momento em que o vigilante caiu ao solo ferido e o suspeito subtrai sua arma de fogo”, disse o delegado que coordenou as investigações Ferdinando Frederico Murta.

Já na madrugada de quinta-feira (6), uma equipe da Polícia Militar apresentou na Derf três pessoas presas  por roubo em uma residência no bairro Pascoal Ramos. Com os conduzidos, Jonas, Bruno e um adolescente, os policiais militares apreendam uma arma de fogo com suspeitas de ser do vigilante morto no latrocínio. Os três foram autuados pelo roubo cometido.

Diante dos fatos e da apreensão da arma de fogo, os investigadores da Derf checaram o revólver calibre 38 e constataram tratar da arma levada do vigilante no dia anterior.

Segundo a assessoria, uma das testemunhas do latrocínio compareceu à Derf e reconheceu Jonas, afirmando ser um ex-funcionário da empresa Macro, e que havia prestado serviço de pintura no estabelecimento. Diante das informações, os três detidos pela Polícia Militar foram interrogados. Em depoimento, Jonas e Bruno acabaram confessaram a autoria do latrocínio.

Conforme interrogatório, Bruno levou Jonas em sua motocicleta até uma rua lateral, a poucos metros da distribuidora Macro. Em seguida, Jonas desceu da moto e foi andando em direção à loja, enquanto Bruno o aguardava para a fuga. Chegando na porta Jonas sacou um revólver e rendeu o vigilante anunciando o roubo.

Segundo o acusado, Jucelino reagiu e tentou segurar sua arma, quando Jonas efetuou o disparo fatal que atingiu o rosto da vítima.  Com o vigilante já caído, Jonas ainda retirou o revólver da cintura de Jucelino e fugiu com apoio de Bruno levando as duas armas de fogo.

Após os depoimentos, o delegado Frederico Murta representou pela prisão preventiva de Jonas e Bruno, concedida pela Juíza da 6ª Vara Criminal da Capital.

Os mandados de prisão foram cumpridos e os dois presos responderão pelo crime de latrocínio consumado e associação criminosa, além do flagrante do crime de roubo. Eles foram apresentados para audiência de custódio e posteriormente, serão recolhidos na Penitenciária Central do Estado (PCE).

Fonte: Olhar Direito – 07-08-2015
http://www.olhardireto.com.br/noticias/exibir.asp?noticia=Dupla_e_indiciada_por_matar_vigilante_para_roubar_arma_e_alega_que_seguranca_reagiu&edt=25&id=403590

Jornal SEEVISSP

INFORMATIVO DA SEGURANÇA PRIVADA – JANEIRO/2020

Edição
Download Todas edições
Sede
LARGO DO AROUCHE, 307
SÃO PAULO/SP CEP 01219-011
11 3363.3310
Subsede
RUA ANDRÉ LEÃO, 64 - BAIRRO SOCORRO
SÃO PAULO/SP - CEP 04762-030
11 5696.6083