Sindicalize-se agora!
11 de dezembro de 2019
MENU 11 3363.3310

29 de fevereiro de 2016

Imprimir

Correios precisam de mais escoltas para áreas de risco, afirma sindicato

Entidade diz que são apenas oito para 73 locais considerados perigosos. Em alguns bairros, as encomendas atrasam ou não chegam até as casas

Os moradores de Campinas (SP) reclamam dos atrasos constantes nas entregas feitas pelos Correios no município. No entanto, além da demora, em alguns bairros, por causa da violência, as encomendas só chegam até as casas se forem escoltadas. O esquema de segurança é obrigatório desde 2014 em 73 áreas do município, que são consideradas de risco. Mas, segundo o sindicato da categoria, faltam profissionais para realizar este tipo de serviço, já que são apenas oito escoltas armadas.

Fora o deslocamento, a gente sempre tá sempre pagando o frete, que não é barato e tendo que vir retirar, porque eles alegam que é perigoso e aí a gente tem que vir retirar”
Adriana Donicioli, fotógrafa

Em alguns bairros como o São Bento, a entrega na porta de casa praticamente não existe. Qualquer pessoa que compra algum produto que depende dos Correios, tem que ir buscar pessoalmente, mesmo depois de pagar pelo serviço.

O empreiteiro Roberto Manuel afirma estar cansado dessa situação. Ele conta que depende de ferramentas que compra pela internet e como tem que retirar, a compra sempre fica mais cara, já que são 22 km para ir e mais 22 km para voltar.

“Chega lá ainda tem que deixar o carro no estacionamento e pagar. Chega lá não tem funcionário para separar mercadoria. Ninguém dá informação por telefone, tem que chegar lá pessoalmente”, afirma.

Gasto extra
A fotógrafa Adriana Donicioli reclama que paga o frete, mas nunca recebe o produto em casa. “Fora o deslocamento, a gente sempre tá sempre pagando o frete, que não é barato e tendo que vir retirar, porque eles alegam que é perigoso e aí a gente tem que vir retirar”, afirma.

Segundo o diretor do Sindicato dos Trabalhadores dos Correios, Fábio Xavier, para regularizar a entrega no município é necessário ter pelo menos 73 escoltas armadas. “Hoje são apenas oito”, explica.

A EPTV, afiliada TV Globo, tentou contato com os Correios, mas até a publicação da reportagem, não recebeu retorno.

Fonte: matéria publicada no site G1 - 29-02-2016 - http://g1.globo.com/sp/campinas-regiao/noticia/2016/02/correios-precisam-de-mais-escoltas-para-areas-de-risco-afirma-sindicato.html

Mais notícias

9 dezembro 2019

Bom dia CONTRASP

Edição 501 de 2 de janeiro de 2019. Acesse o link e confira as edições do boletim eletrônico da CONTRASP. Bom Dia CONTRASP
27 agosto 2019

Ação Coletiva: Mais um acordo é firmado pelo SEEVISSP

Informamos que os vigilantes que laboraram na IF3 Soluções em Segurança LTDA, em que foram constadas irregularidades, terão direito a receber uma indenização, proveniente de uma Ação Coletiva de Trabalho promovida pelo SEEVISSP em favor dos trabalhadores, pelo fato da empresa descumprir cláusulas da Convenção Coletiva de Trabalho (CCT), ao não fornecimento de assistência médica […]
29 julho 2019

13º de aposentados do INSS deve sair no mês que vem

O decreto que antecipa para agosto o pagamento da primeira parcela do 13º salário de aposentados e pensionistas do INSS já está pronto para ser assinado pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL), que aguarda conclusão de estudo sobre a disponibilidade orçamentária para autorizar os créditos. A segunda parcela do bônus está programada para ser paga em […]
27 junho 2019

Dieese analisa relatório sobre PEC 06 e publica Nota Técnica

O Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos faz análise detalhada do relatório apresentado pelo deputado Samuel Moreira (PSDB-SP) sobre a PEC 06/2019, editada por Jair Bolsonaro. Para Clemente Ganz Lucio, diretor-técnico do Dieese, houve avanços, mas é preciso estar atento. “Governo e ministro Guedes já sinalizaram que não vão aceitar as mudanças. E podem […]
+ Notícias

Jornal SEEVISSP

INFORMATIVO DA SEGURANÇA PRIVADA – OUTUBRO/2019

Edição
Download Todas edições
Sede
LARGO DO AROUCHE, 307
SÃO PAULO/SP CEP 01219-011
11 3363.3310
Subsede
RUA ANDRÉ LEÃO, 64 - BAIRRO SOCORRO
SÃO PAULO/SP - CEP 04762-030
11 5696.6083