Sindicalize-se agora!
22 de janeiro de 2018
MENU 11 3363.3310

11 de janeiro de 2018

Imprimir

CONTRASP manifesta repúdio contra invasão e vandalismo na sede do SEEVISSP

A CONTRASP manifesta seu profundo repúdio à invasão a sede do SEEVISSP e a depredação do patrimônio dos trabalhadores, com danos irreparáveis, ocorrida hoje (10/01) por vândalos patrocinados.

A polícia irá investigar e o judiciário irá responsabilizar os mandantes. Destruir o patrimônio dos vigilantes não é protesto, é vandalismo. O patrimônio é dos trabalhadores e dos associados e não faz sentido o vigilante destruir a sua própria casa.

Vídeos mostram os manifestantes surpresos, escandalizados com o crime cometido por pessoas que não são vigilantes. Em um dos vídeos, o manifestante que está gravando afirma “Invadiram o Sindicato. Invadiram. Olha aí. Tão quebrando tudo. Ai caramba. Não era para ser desse jeito”.

Outro vídeo mostra parte destes baderneiros tentando invadir um banco próximo ao Sindicato, e a pessoa que está gravando afirma “o pau tá quebrando aqui. Eita p*. Querem invadir o banco ali também. Aí é f*. Querem invadir o banco ali p*. Bora para cá, deixa para outro dia para a gente fechar os bancos”.

Em mais um vídeo circulado, pode-se ver de outro ângulo e a pessoa filmando falando “os vigilantes invadiram a sede do Sindicato na cidade de São Paulo, Largo do Arouche, Região Centro. Os vigilantes estão quebrando tudo. Os vigilantes invadiram a sede do Sindicato. Invadiram a sede do Sindicato. A Polícia Militar está chegando aqui agora. Invadiram a sede do Sindicato. Invadiram o QTH, QSL? Os vigilantes arrebentaram a porta de acesso do Sindicato e invadiram o QTH”.

Os próprios vídeos publicados nas redes sociais demonstram a conduta criminosa em depredar o patrimônio, danificando diversos bens e o sistema de telefonia e informática – quebrado propositalmente para que não pudessem identificar todas as barbaridades e crimes cometidos por pseudos-trabalhadores. Vigilante sério e inteligente não atua dessa forma, portanto, essas pessoas que cometeram esses crimes não são vigilantes – uma profissão tão honrada e digna como a nossa.

A Polícia Militar informou que os “vigilantes” no protesto teriam estourado uma bomba caseira na porta do Sindicato para invadirem o estabelecimento, e os estilhaços da bomba atingiram pelos menos seis pessoas, segundo informações veiculadas no R7. Sabemos que essa bomba foi atirada pelos próprios vândalos travestidos manifestantes, mas duvidamos que estes criminosos sejam vigilantes, pois temos ciência do caráter e honra de cada companheiro de farda. Na opinião da CONTRASP, quem anda com bomba e explosivo é terrorista e deve ser punido como tal.

A CONTRASP repudia todo e qualquer ato de violência e conscientiza os trabalhadores que os áudios vinculados com o nome e imagem do Pedrão não foram gravados pelo Presidente do SEEVISSP. Estão tentando disseminar o ódio dentro da categoria com a falsidade ideológica, injúria, difamação, destruição de patrimônio, além de agressões físicas e verbais (crimes previstos e passíveis de condenação).

Verdadeiros vândalos estão utilizando parte dos trabalhadores como massa de manobra e marionetes, sendo manipulados a mando de patrões e de um grupo de oportunistas que não tem credibilidade. Afinal, oposição séria se faz nas urnas. Num montante de 100 mil vigilantes em São Paulo, mais de 20 mil filiados, menos de 150 pessoas não representam a vontade da categoria.

 

Fonte: CONTRASP - http://contrasp.org.br/noticia/contrasp-manifesta-repudio-contra-invasao-e-vandalismo-na-sede-do-seevissp

Mais notícias

19 janeiro 2018

Governo reajusta salário mínimo abaixo da inflação e prejudica 22 milhões de aposentados

Ao reajustar o salário mínimo com índices abaixo da inflação pelo segundo ano consecutivo, o governo conseguiu piorar o que já era ruim. Conforme o INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor), o acumulado nos últimos 12 meses foi de 2,07%, enquanto o governo repassou apenas 1,81%. Com essa medida absurda e insensata, sob o […]
18 janeiro 2018

SEEVISSP manifesta repúdio às notícias de ameaças, violência e armas que têm sido compartilhadas de forma irresponsável

Diante de diversos áudios e imagens que têm sido compartilhadas em grupos do aplicativo WhatsApp, nos quais pessoas mal-intencionadas se preparam para uma suposta manifestação nos próximos dias 22 e 23 de janeiro, em frente à sede do sindicato,  o SEEVISSP manifesta seu total repúdio a esse tipo de movimento organizado por criminosos que incitam […]
18 janeiro 2018

TERROR: Vigilantes têm supostas bombas presas no corpo em ataque a carro-forte em Porto Alegre (RS)

Logo no dia seguinte, em Pernambuco, dois vigilantes foram baleados em serviço A guerra na segurança privada tomou proporções perturbadoras e os vigilantes seguem encarando a morte diariamente. Nesta quinta-feira (11/01), quatro vigilantes passaram por momentos aterrorizantes num ataque cruel na zona norte de Porto Alegre. Foram cerca de cinco criminosos que atacaram o carro-forte, […]
10 janeiro 2018

Banco é condenado a indenizar funcionário que realizava transporte de valores irregular na Bahia

Mais um caso que visa apenas o lucro a qualquer custo, colocando a vida dos trabalhadores e da comunidade em risco. Desta vez, ocorreu em uma agência do Bradesco em Amargosa, na Bahia, que imputava a um supervisor administrativo do banco a realizar o transporte de valores irregular. A 1ª Turma do Tribunal Regional do […]
+ Notícias

Jornal SEEVISSP

Informativo Segurança Privada – Outubro 2017

Edição
Download Todas edições
Sede
LARGO DO AROUCHE, 307
SÃO PAULO/SP CEP 01219-011
11 3363.3310
Subsede
RUA ANDRÉ LEÃO, 64 - BAIRRO SOCORRO
SÃO PAULO/SP - CEP 04762-030
11 5696.6083