Sindicalize-se agora!
26 de setembro de 2017
MENU 11 3363.3310

19 de julho de 2017

Imprimir

Aposentadoria por Tempo de Contribuição pode ser extinta com Reforma

Após a sanção da reforma trabalhista, na quinta-feira, os esforços da equipe econômica do governo federal deverão se concentrar na aprovação da PEC (Proposta de Emenda Constitucional) da Previdência.
As mudanças nas regras previdenciárias poderão estabelecer idade mínima para dar entrada na aposentadoria de 65 anos para homens e 62 anos para mulheres. Assim, de acordo com especialistas, a aposentadoria por tempo de contribuição deixará de existir.
Conforme João Badari, sócio do escritório Aith, Badari e Luchin Advogados, estabelecer idade mínima para aposentadoria acabará com a modalidade por tempo de contribuição. “Será extinta, assim, uma conquista dos trabalhadores e segurados do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social). Ela deixará de existir, pois os trabalhadores terão que contribuir, obrigatoriamente, até os 65 anos, no caso dos homens, e 62 anos, no caso das mulheres”, afirma.
Badari ressalta que este é um dos pontos mais preocupantes da reforma, pois com o fim da aposentadoria por tempo de contribuição muitos trabalhadores, principalmente das camadas mais pobres da população, vão contribuir por décadas sem receber nada em contrapartida. “Entre a população da periferia ou de área rural, a expectativa de vida não chega a 55 ou 60 anos. Já em bairros nobres de grandes cidades a expectativa de vida é de 80 anos. Ou seja, o governo deixará os mais necessitados desamparados com essa reforma e a imposição de uma idade mínima elevada. Muitos, os que mais precisam, não conseguirão se aposentar caso esta reforma seja aprovada nestes moldes. As pessoas que começam a trabalhar mais cedo, as mais humildes, provavelmente não desfrutarão da aposentaria”, avalia.
PLANEJAMENTO – Diante desse cenário, o especialista em Direito Previdenciário Murilo Aith alerta que é muito importante que os segurados do INSS que já podem se aposentar, seja por idade ou tempo de contribuição, realizem planejamento de sua aposentadoria para não perder a oportunidade em tempos de mudanças. “Este é o momento de todos aqueles que atingiram as condições para se aposentar calcularem se vale a pena já ‘pendurar as chuteiras’, pois ficou claro que as regras da reforma serão rígidas e a transição, apesar de resguardar o direito adquirido, fará com que o trabalhador fique mais tempo no mercado de trabalho.”
O professor da Universidade Federal do Paraná e autor de obras de Direito Previdenciário Marco Aurélio Serau Jr. aponta que as pessoas que já preencheram os requisitos para se aposentar sem a incidência do fator previdenciário “devem procurar o INSS para obter o benefício, pois a reforma que virá, seja ela qual for, certamente será de caráter restritivo. Isto é, irá endurecer os critérios e requisitos para alcance do benefício”.
REGRAS ATUAIS – Segundo as regras atuais da Previdência Social, o segurado do INSS pode se aposentar por tempo de contribuição: 35 anos (homens) e 30 anos (mulheres). Já a aposentadoria por idade pode ser requerida quando os homens chegam aos 65 anos e, as mulheres, aos 60 anos. Para ter direito a este benefício, o trabalhador tem que ter contribuído com por pelo menos 180 meses, ou seja, 15 anos.
Nas aposentadorias por tempo de contribuição, o segurado do INSS receberá o benefício equivalente a 80% dos maiores salários de contribuição após julho de 1994, e na média aritmética deste valor se aplica o fator previdenciário – fórmula matemática que leva em conta a idade, a expectativa de vida e o tempo de contribuição e achata em torno de 30% os benefícios.
Está em vigor também a regra da fórmula 85/95, pela qual não existe idade mínima. “A soma da idade e do tempo de contribuição deve ser igual a 85 anos para as mulheres e a 95 anos para os homens para que tenham direito a receber a aposentadoria no valor integral e sem a incidência do fator previdenciário”, explica Badari.

Fonte: Força Sindical SP - http://www.fsindicalsp.org.br/novo/index.php?option=com_content&view=article&id=5620:aposentadoria-por-tempo-de-contribuicao-pode-ser-extinta-com-reforma&catid=2:noticia&Itemid=2

Mais notícias

25 setembro 2017

Férias Coletivas no Odontológico SEEVISSP

Prezados (as) Associados (as), O último dia de atendimento do Departamento Odontológico será na Quinta-feira, 14/12. Os atendimentos vão voltar a partir da Segunda-feira no dia 15/01/2018. Período de férias do Dentista: 15/12/2017 á 13/01/2018. Atenciosamente, Departamento Odontológico SEEVISSP
22 setembro 2017

TRAGÉDIA: Vigilante mata colega e se mata em agência da CEF na cidade de Grajaú.

GRAJAÚ/MA – Na cidade de Grajaú. Um vigilante atirou em outro companheiro que estava na agência da Caixa Econômica. Em seguida, o assassino se suicidou. A policia ainda tenta entender através de investigações, o que levou um vigilante da Caixa Econômica em Grajaú, atirar no seu companheiro de serviço na tarde desta segunda-feira (18) na […]
21 setembro 2017

Prestação de contas é aprovada no 1º Congresso Nacional da CONTRASP

Na manhã desta quarta-feira (20/09), às 9h, foi apresentada a prestação de contas do quadriênio 2014-2018, de acordo com as normas do Estatuto da CONTRASP. Todos os balancetes e notas ficaram a disposição, assim como os  esclarecimentos. A prestação de contas foi aprovada por unanimidade!  
19 setembro 2017

Homem é preso após tentar furtar R$ 15 mil reais de agência bancaria

Na tarde desta segunda-feira, 18, por volta das 14h40, a Polícia Militar prendeu um homem por tentativa de furto em uma agência bancaria na Avenida Brasil, Centro de Balneário Camboriú. A funcionária do banco estava no caixa, quando por um momento se distanciou e o autor que estava no caixa ao lado, identificado como F. […]
+ Notícias

Jornal SEEVISSP

INFORMATIVO DA SEGURANÇA PRIVADA – JULHO/2017 – ALTERAÇÃO ESTATUTÁRIA

Edição
Download Todas edições
Sede
LARGO DO AROUCHE, 307
SÃO PAULO/SP CEP 01219-011
11 3363.3310
Subsede
RUA ANDRÉ LEÃO, 64 - BAIRRO SOCORRO
SÃO PAULO/SP - CEP 04762-030
11 5696.6083