Sindicalize-se agora!
16 de fevereiro de 2020
MENU 11 3363.3310

30 de março de 2016

Imprimir

Acidente com arma teria causado morte de vigia em banco de Campo Grande

O disparo atingiu a testa da vítima

*Mato Grosso

O vigilante Celso de Jesus Gomes de 40 anos morreu com um tiro na testa no momento em que trocava de plantão com um colega de trabalho por volta das 15 horas no banco Itaú localizado na Avenida Coronel Antonino em Campo Grande.

Vigilante tem moto levada em assalto por dupla armada no Los Angeles
O colega de profissão de Celso, que também tem 40 anos, terminava sua jornada de trabalho e iria entregar o revólver calibre 38 utilizado na segurança. O vigilante disse à polícia que a arma escorregou de sua mão, caiu ao solo e disparou acidentalmente.

O tiro acertou a testa de Celso de Jesus. O local onde ocorreram os fatos fica próximo de uma cozinha no interior da agência onde clientes não têm acesso.

No momento em que a Polícia Civil chegou ao local, uma equipe do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) atendia a vítima. Também consta no boletim de ocorrência, que o vigilante que iria passar a arma estava sentado em um banco.

A arma foi encontrada embaixo deste banco, com o tambor aberto. Segundo o registro policial, o revólver caiu a 1,5 metros de onde estava a vítima.

Uma funcionária que estava dentro da coxinha disse que não viu o momento do tiro, somente escutou um barulho muito alto. Ao sair da cozinha, ela viu a vítima na sua frente, ainda de pé, caindo lentamente ao solo escorando na parede do corredor.

O delegado da Depac Centro, Alberto Luiz Carneiro da Cunha de Miranda foi ao local da ocorrência e determinou a realização de teste residuográfico no vigilante que iria entregar o revolver.

Segundo a Santa Casa, a vítima chegou ao Pronto Socorro por volta das 17 horas transportada pelo Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) e assim que deu entrada teve uma parada cardiorrespiratória e foi reanimado pela equipe médica.Minutos depois, ainda segundo o hospital, Celso teve uma segunda parada, não resistiu e morreu.

Fonte: matéria publicada no site Midia Max - 30-03-2016 - http://www.midiamax.com.br/policia/acidente-arma-teria-causado-morte-vigia-banco-campo-grande-295077

Mais notícias

27 agosto 2019

Ação Coletiva: Mais um acordo é firmado pelo SEEVISSP

Informamos que os vigilantes que laboraram na IF3 Soluções em Segurança LTDA, em que foram constadas irregularidades, terão direito a receber uma indenização, proveniente de uma Ação Coletiva de Trabalho promovida pelo SEEVISSP em favor dos trabalhadores, pelo fato da empresa descumprir cláusulas da Convenção Coletiva de Trabalho (CCT), ao não fornecimento de assistência médica […]
29 julho 2019

13º de aposentados do INSS deve sair no mês que vem

O decreto que antecipa para agosto o pagamento da primeira parcela do 13º salário de aposentados e pensionistas do INSS já está pronto para ser assinado pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL), que aguarda conclusão de estudo sobre a disponibilidade orçamentária para autorizar os créditos. A segunda parcela do bônus está programada para ser paga em […]
27 junho 2019

Dieese analisa relatório sobre PEC 06 e publica Nota Técnica

O Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos faz análise detalhada do relatório apresentado pelo deputado Samuel Moreira (PSDB-SP) sobre a PEC 06/2019, editada por Jair Bolsonaro. Para Clemente Ganz Lucio, diretor-técnico do Dieese, houve avanços, mas é preciso estar atento. “Governo e ministro Guedes já sinalizaram que não vão aceitar as mudanças. E podem […]
18 junho 2019

Nota das Centrais Sindicais sobre a greve nacional de 14 de junho de 2019

As Centrais Sindicais, reunidas nesta segunda-feira, 17/06, avaliaram como muito positiva a greve nacional realizada em 14 de junho, que promoveu paralisações em centenas de cidades e em milhares de locais de trabalho, além de atos e passeatas contra o fim da aposentadoria, os cortes na educação e por mais empregos. O sucesso da mobilização […]
+ Notícias

Jornal SEEVISSP

INFORMATIVO DA SEGURANÇA PRIVADA – JANEIRO/2020

Edição
Download Todas edições
Sede
LARGO DO AROUCHE, 307
SÃO PAULO/SP CEP 01219-011
11 3363.3310
Subsede
RUA ANDRÉ LEÃO, 64 - BAIRRO SOCORRO
SÃO PAULO/SP - CEP 04762-030
11 5696.6083